Mateus Capítulo 25 Explained

Versículos 1-13: A parábola das 10 virgens explica o lugar dos verdadeiros convertidos de Israel do período da Grande Tribulação em relação à igreja. Estas “virgens” (parthenos gregos, 1:23) são as acompanhantes no casamento, não múltiplas noivas. A única noiva de Cristo é a igreja, João Batista é o padrinho (João 3:29), amigo do noivo, e as virgens preparadas são as salvas da Grande Tribulação.

A parábola das 10 virgens é dada para ressaltar a importância de estar pronto para o retorno de Cristo em qualquer caso, mesmo que Ele demore mais do que o esperado. Pois quando Ele retornar, não haverá segunda mudança para os despreparados.

Embora todos compartilhem como o povo de Deus, a igreja tem um relacionamento único com o Mestre. As “lâmpadas” parecem referir-se às suas vidas que ou estão preparadas ou não estão preparadas. O “óleo” se refere àquilo que as prepara para dar luz e que pode ser devidamente ilustrativo da regeneração do Espírito Santo.

O fato de todos eles terem dormido “enquanto o noivo permaneceu” implica um período de inatividade judaica durante a era da igreja, enquanto a noiva está reunida.

O simbolismo da parábola é: O noivo é o símbolo de Jesus. A chegada do noivo é o arrebatamento. As 10 virgens são simbólicas da igreja. Os sábios estavam prontos para encontrá-lo, os tolos não estavam. O óleo é o símbolo do Espírito Santo. Quando uma pessoa nasce de novo, ela recebe o Espírito Santo, portanto terá óleo em sua lâmpada. Este é um crente que entende que eles não podem fazer nada por si mesmos, mas é totalmente dependente de Deus para Sua justiça e unção e da palavra de Deus para verdade, conforto e força.

Jesus disse às 5 virgens néscias que Ele não as conhecia. Muitas afirmam conhecer a Cristo, mas não são obedientes e não vivem suas vidas por Cristo. Elas permanecem no mundo vivendo na carne, afirmando conhecer a Cristo, mas na realidade, seu conhecimento era apenas conhecimento da cabeça e não conhecimento do coração. Leia (Mateus 7:21-23), pelo que Jesus lhes disse.

Mateus 25:1 “Então o reino dos céus será comparado a dez virgens, que tomaram as suas lâmpadas e saíram ao encontro do noivo”.

Sabemos que o Senhor está voltando para uma igreja que é virgem casta. Isto significa que elas não têm outros deuses. Então vemos por isto, que todas estas meninas eram parte da igreja, porque todas as dez eram virgens.

Sabemos que o número dez tem a ver com o mundo. Todas as dez estavam no mundo. Parece que elas tinham luz porque “levaram as suas lâmpadas”. Vemos também que todos os dez estavam procurando por Jesus (“saíram ao encontro do noivo”).

Matthew 25:2 “E cinco delas eram sábias, e cinco insensatas”.

As virgens que são sábias; não em seus próprios conceitos; que é o caso de um homem natural e professores vazios. Mas são tais as que são sábias para a salvação. Que não só conhecem o esquema da salvação, mas são sensíveis à sua necessidade e aplicam a Cristo por ela. Que entregam as suas almas a Ele.

Confiam na sua justiça para justificação; no seu sangue para perdão; no seu sacrifício para expiação; na sua plenitude para suprimentos diários; na sua graça e força para cumprir todo dever; e esperam a vida eterna nele e dele. Conhecem-no, recompensam-no e valorizam-no como seu Salvador; regozijam-se nele e dão-lhe toda a glória. Eles se apegam sem vacilar.

E os cinco que eram insensatos; não em suas próprias mentes, nas quais eles poderiam ser sábios o suficiente. Nem no julgamento dos outros; nem no conhecimento natural; nem com respeito às coisas do mundo; nem nas noções especulativas do Evangelho.

É um homem insensato todo inconvertido, como todos os que edificam suas esperanças sobre privilégios de nascimento; sobre uma descendência carnal de homens bons; sobre uma educação religiosa; sobre sua própria justiça; ou sobre a misericórdia absoluta de Deus; e não sobre Cristo, o único e seguro fundamento.

São aqueles que não conhecem a si mesmos; a impureza de seus corações e da natureza; sua impotência ao que é espiritualmente bom; e a imperfeição e insuficiência de sua própria justiça. Eles não conhecem Cristo e sua salvação, nem o valor, nem a falta dele, e são totalmente estranhos ao poder da piedade e da experiência espiritual.

Eles também são como tolos no caso de uma profissão, que eles assumem sem uma obra do Espírito de Deus sobre suas almas, e sem considerar o custo e a carga dela. E, ou em pouco tempo, deixam-na cair totalmente, ou, se a mantêm, dependem insensatamente dela, ou levam vidas inadequadas a ela.

Matthew 25.3 “Os insensatos levaram as suas lâmpadas, e não levaram óleo com eles:”

Os cristãos sinceros são as virgens sábias, e os hipócritas são os insensatos.

Como cristãos, professamos assistir a Cristo para honrá-lo, também para estar esperando a sua vinda. Essas são as verdadeiramente sábias.

As néscias estão assim nos assuntos das suas almas. Muitos têm uma lâmpada da profissão nas mãos, mas não têm, em seus corações, conhecimento sadio e resolução estabelecida, que são necessários para levá-los através dos serviços e provações do estado presente.

Os seus corações não são guardados com disposições sagradas, pelo novo Espírito criador de Deus. Nossa luz deve brilhar diante dos homens em boas obras; mas não é provável que isso seja feito por eles. A menos que haja um amor ativo fixo no coração; da fé em Cristo e do amor a Deus e aos nossos irmãos.

Matthew 25.4 “Mas os sábios levaram óleo em seus vasos com suas lâmpadas”.

“Mas os sábios levaram óleo”: Eles estavam preocupados com a verdadeira graça de Deus, sendo iluminados pelo Espírito de Deus. Eles viram a sua necessidade da graça de Deus, e sendo guiados por Ele onde ela deveria estar, foram a Cristo por ela. E tendo-a recebido d’Ele, pelo poder do Espírito Santo, exerceram-na sobre Ele; e nisto depositaram a sua sabedoria: pois um estoque disto, no coração.

Renovado por Cristo, fornecerá bem a lâmpada de uma profissão. Isto eles tinham em seus vasos, seus vasos de óleo; pelo que se entende seus corações.

Vemos uma divisão. Lembre-se, todos os dez eram crentes em Cristo. Parece que o óleo extra que eles tomaram foi o que criou uma separação dos dois. O Espírito Santo é o óleo. Parece que os sábios cristãos tinham o Espírito Santo, e os tolos não.

Sabemos em Atos, que os Discípulos de Cristo foram instruídos a ir para a sala superior e ficar até serem suportados com o poder do alto. Estes mesmos discípulos, antes de serem batizados no Espírito Santo, não conseguiam entender o que as parábolas de Jesus queriam dizer. Eles eram tão fracos, que um deles negou Jesus, e todos, exceto um deles, correram quando Ele foi crucificado.

Você pode facilmente ver que mesmo tendo andado com a Luz (Jesus), eles não tinham poder até que receberam poder no Pentecostes (quando receberam o poder do Espírito Santo). Eu acredito que este era o segredo das dez virgens. As outras cinco tinham o Espírito Santo (óleo), que lhes deu poder.

Este suprimento de óleo então, representando aquela graça interior que distingue os sábios, deve denotar mais particularmente, aquele “suprimento do Espírito de Jesus Cristo”, que, como é a fonte da nova vida espiritual no início, é o segredo do seu caráter duradouro. Tudo o que falta disso pode ser possuído pelo “insensato”; enquanto é a posse disso que faz “o sábio” estar “pronto” quando o Esposo aparece, e apto a “ir com Ele ao matrimônio”.”

Apenas na parábola do Semeador, os ouvintes de pedra, “não tendo profundidade de terra” e “sem raiz em si mesmos” (Mt 13,5; Mc 4,17), embora brotem e se vingam, nunca amadurecem.

Matthew 25,5 “Enquanto o noivo demorou, todos dormiram e dormiram”.

>

“O noivo demorou”: Isto é, enquanto esperavam por ele. Era incerto a que horas ele viria. Ele atrasou-se mais do que eles esperavam.”

“Todos adormeceram e dormiram”: Esperando até perto da meia-noite, eles adormeceram. Esta circunstância não é para ser pressionada para provar que todos os cristãos estarão dormindo, ou frio e descuidados, quando o Senhor Jesus vier. “Muitos” podem ser, mas muitos também, estarão à procura da sua vinda. Esta circunstância é projetada simplesmente para mostrar mais claramente o “dever de estar pronto” (Mateus 25:13).

Mateus 25:6 “E à meia-noite foi feito um clamor: Eis que vem o noivo; saí ao seu encontro”.

Este versículo 5 não fala muito bem da igreja. Mostra uma igreja que estava adormecida. Todos os dez estavam a dormir. Lamento dizer que esta é uma descrição verdadeira do Espírito cheio, assim como a salvação comprada pelas igrejas hoje. Dificilmente se pode dizer que algumas delas são igrejas.

A maior parte delas estão fazendo as pessoas se sentirem confortáveis o suficiente para adormecerem (esquecendo as coisas que estão acontecendo). No meio deste sono da igreja, o Senhor regressa à “meia-noite”. Hoje é meia-noite na maioria das igrejas. Há pouquíssimas saudações, curas, libertações verdadeiras, ou ressuscitar os mortos espirituais.

As igrejas como um todo, têm uma forma de piedade, mas negam o poder, como lemos (em 2 Timóteo 3:5). Há algumas exceções, mas não o suficiente. Algumas igrejas durante anos, pregaram o retorno de Jesus. Agora eles desesperaram que Ele não veio, e foram dormir.

Eles estão dizendo, bem, se Ele não está vindo, pelo menos podemos nos divertir na igreja. Agora, seus cultos estão apelando para a carne ao invés de edificar o Espírito.

Matthew 25:7 “Então todas aquelas virgens se levantaram, e apararam suas lâmpadas”.

“Então todas estas virgens se levantaram”: Não fora dos seus túmulos, porque os justos e os ímpios não ressuscitarão juntos; os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro. E esta primeira ressurreição não será até que Cristo chegue. Este é o arrebatamento.

1 Tess. 4:13-17 “Irmãos, não queremos que ignoreis os que adormecem, nem que vos entristeçais como os demais homens, que não têm esperança”. “Cremos que Jesus morreu e ressuscitou e por isso cremos que Deus trará com Jesus aqueles que adormeceram nele”. “Segundo a própria palavra do Senhor, dizemos-vos que nós, que ainda estamos vivos, que ficamos até à vinda do Senhor, certamente não precederemos aqueles que adormeceram.” “Porque o próprio Senhor descerá do céu, com um alto comando, com a voz do arcanjo e com o chamamento da trombeta de Deus, e os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro.” “Depois disso, nós, que ainda estamos vivos e ficamos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens para encontrar o Senhor no ar. E assim estaremos com o Senhor para sempre”

Para as virgens tolas, às vezes é meia-noite com elas, e elas estão dormindo profundamente, mas serão despertadas e se levantarão; o que surgir aqui, como ele as respeita, significa que elas foram completamente despertadas. Que elas desistiram do seu lugar e postura anteriores, estavam de pé e prontas para encontrar o noivo.

Também se levantaram as virgens tolas; as quais podem pretender algum despertar da consciência, e a reforma da vida, e um atendimento mais diligente aos deveres e ordenanças; tudo o que fizeram para as tornar aptas para Cristo, e para obter a salvação. Mas depois de tudo o que parece, eles foram destituídos do óleo da graça.

Mateus 25:8 “E os néscios disseram aos sábios: Dai-nos do vosso óleo, porque as nossas lâmpadas se apagaram”.

“E os néscios disseram aos sábios: Dai-nos do vosso óleo”: Uma pessoa sem graciosidade pode ver a graça de Deus nos outros, convencer-se dela, e reconhecê-la, como estas virgens néscias fizeram. Elas viram que as virgens sábias tinham óleo, ou seja, graça. Isso elas sabiam pela queima brilhante de suas lâmpadas, pela sua prontidão em apará-las, e isso de um modo diferente delas; pela compostura sedutora de sua mente, e pela confiança da alma, apesar do grito da meia-noite. E pelo seu desejo ardente e afetuoso de encontrar o noivo.

Uma pessoa sem graça pode também ver uma necessidade de graça: estas virgens tolas não tinham tal sentido. Quando começaram a exercer a profissão, passaram muito tempo em um curso de religião, sem pensar nisso. E o sentido que tinham agora não era da necessidade dela, nos vasos do coração, mas apenas nas suas lâmpadas. Nem era do Espírito de Deus, mas pela surpresa e terror do grito da meia-noite.

Teriam pedido conselhos às virgens sábias nesta sua angústia, teria sido sabiamente feito. Ou se elas tivessem desejado suas orações; ou que lhes transmitissem algumas instruções espirituais. Mas pedir-lhes a sua graça era uma insensatez, quando a graça só vem de Deus.

Ele é o Deus de toda a graça, por Cristo como mediador, em quem a plenitude dela habita, e pelo Espírito, que é um Espírito de graça e de súplica; mas nunca deve ser tido dos homens, nem dos anjos no céu.

Estas virgens tolas agora viram, quando demasiado tarde, que as suas lâmpadas nada lhes valiam; elas tinham saído, e se tinham tornado inúteis e inúteis, porque não tinham o óleo da graça com elas; ou o que elas tinham era apenas graça falsa.

Só uma aparência dela; uma mera forma de piedade, sem o seu poder; ou apenas dons que são perecíveis, e agora falharam, cessaram, e estavam desaparecendo. Portanto, este não é um exemplo da perda da verdadeira graça, nem milita contra a perseverança dos santos.

Aqui também está uma triste situação descrevendo a queda na igreja. A sua luz (Jesus), tinha saído das suas vidas. Eles tinham sido apanhados no mundo e ignoravam a coisa mais importante de caminhar diariamente na sua salvação.

Quando viram a vinda de Cristo, eles apressadamente quiseram voltar em boa posição com o seu Senhor. Eles queriam encontrar o noivo (Jesus), por causa da sua associação (filiação), com os justos. Os cinco insensatos queriam agarrar-se à túnica das cinco virgens sábias, mas era tarde demais.

Matthew 25:9 “Mas os sábios responderam, dizendo: Para que não haja mais para nós e para vós; mas ide antes aos que vendem, e comprai para vós”.

“Para que não haja mais para nós e para vós”: Todos estes foram companheiros no curso cristão, e houve um tempo em que poderiam ter sido úteis uns aos outros; mas esse tempo agora já passou para sempre. Ninguém tem uma partícula de graça a poupar, nem mesmo para ajudar a alma do parente mais querido!

A graça que cada homem recebe é suficiente para salvar sua própria alma; não tem méritos para legar à Igreja; nenhuma obra de supererogação que possa ser colocada à conta de outro.

Psalm 49:7 “Nenhum homem pode redimir a vida de outro ou dar a Deus um resgate por ele”

“Ide … e comprai para vós”: O conselho é o melhor possível. Cada um tinha de obter para si a graça e piedade necessárias.

Salvação é uma coisa individual. Mesmo se quiséssemos, não poderíamos compartilhar nossa salvação ou o Espírito Santo com ninguém mais. Podemos dizer-lhes onde a obter, e como a obter, mas eles devem obtê-la para si.

Matthew 25:10 “E enquanto eles foram comprar, veio o noivo; e os que estavam prontos entraram com ele para o casamento: e a porta estava fechada.

“Enquanto eles foram comprar, veio o noivo”: Que coisa tão triste é não descobrir o vazio do coração de tudo o que é bom, até que seja tarde demais para fazer qualquer pedido de alívio! Só Deus sabe quantos são assim enganados.

“E os que estavam prontos”: Eles que estavam preparados, que não só tinham uma lâmpada acesa de profissão evangélica, mas tinham óleo nos seus vasos, a fé que trabalha por amor nos seus corações, e as suas vidas adornadas com todos os frutos do Espírito.

“A porta estava fechada”: Os pecadores numa cama de morte encontram-se muitas vezes com aqueles mercadores enganadores, que lhes prometem a salvação por um preço que não tem valor aos olhos de Deus. Vem a mim, diz Jesus, e compra: não há salvação senão pelo seu sangue, não há esperança para o pecador, mas aquela que está fundada sobre o seu sacrifício e morte.

A porta estava fechada, palavras terríveis e fatais! Não resta esperança. Nada mais que a morte pode fechar esta porta. Mas a morte pode nos surpreender em nossos pecados, e então o desespero é nossa única porção.

Quando a trombeta soar no céu, aqueles que O esperavam, e viveram as suas vidas em conformidade, entrarão com o Senhor. Há apenas uma chamada. Se você não fizer o chamado, a porta estará fechada.

Que coisa triste. Muitas igrejas ensinam a salvação, mas não ensinam ao seu povo que eles devem caminhar nessa salvação todos os dias. A única maneira que é possível caminhar em nossa salvação diariamente é através do poder do Espírito Santo de Deus.

Matthew 25:11 “Depois vieram também as outras virgens, dizendo: Senhor, Senhor, abre-nos”.

“Depois vieram também as outras virgens”: Eram diferentes das sábias, eram tolas; eram as despreparadas. Eram sem e agora estavam separadas da companhia das virgens sábias, com as quais tinham estado tanto tempo. E o que era pior de tudo, elas deveriam ser assim para sempre.

Estas “também vieram” da compra de petróleo. Vieram tal como vieram sem petróleo. Chegaram à porta da câmara, desejosos de serem deixados entrar, na esperança de participarem da festa de casamento, e de se juntarem à celebração. Mas, infelizmente, chegaram tarde demais, vieram depois que o noivo chegou, depois que aqueles que estavam prontos entraram, e depois que a porta foi fechada.

Então gritaram dizendo: “Senhor, Senhor, abre-nos”. Deram-lhe aquele título, sem terem cedido à obediência que lhe era devida. Eles dobraram a palavra, para mostrar sua importunidade, seriedade, senso de perigo e confusão.

O seu pedido a ele é, que ele “abra” a porta para eles, e os deixe entrar. Eram sensatos que a porta estava fechada, e que ninguém além de Cristo a podia abrir. Mas eles não concluíram imediatamente que o seu caso estava desesperado, mas estavam dispostos a esperar que a porta pudesse ser aberta, através de suas súplicas, e o que eles tinham a dizer por si mesmos; pois embora nenhum pedido ou argumento seja mencionado aqui.

Yet, como em qualquer outro lugar, tais como estas serão feitas pelas virgens insensatas. Nomeadamente, profetizando em nome de Cristo, expulsando demônios em seu nome, fazendo muitas obras maravilhosas em seu nome, ouvindo sua palavra pregada, comendo e bebendo em sua presença; mas tudo em vão, e sem nenhum propósito.

Mateus 25:12 “Mas ele respondeu: Em verdade vos digo que não vos conheço”.

“Não vos conheço”: Tu não estavas na companhia daqueles que me assistiram ao banquete do casamento, e são desconhecidos para mim. Estas virgens tinham apenas uma profissão de religião, mas não uma verdadeira piedade. Isto é dizer: não vos conheço nem vos reconheço como cristãos. Não vos aprovo, nem me deleito em vós, nem admito que sois meus amigos.

A palavra “conhecer” é muitas vezes usada no sentido de aprovar, amar e reconhecer como verdadeiros amigos e seguidores (ver Mateus 7:23; Salmo 1:6; 2 Timóteo 2:19; 1 Tessalonicenses 5:12).

Este é o mesmo grito que lemos em algumas lições atrás, quando eles se apresentaram diante de Jesus e disseram: Senhor, Senhor, eu não expulsei demônios, curei os doentes, (etc.). Ele disse: afasta-te de mim; eu nunca te conheci.

Vês, é muito perigoso ter uma forma de religião sem ter uma relação de amor com o Senhor Jesus. Ele não só quer ser nosso Salvador, mas Ele quer ser nosso Senhor, se nós somos Seus. Não é uma religião diluída de “o que é e não é”, mas uma verdadeira relação de amor com Ele. Ele deve ser tudo para nós. Devemos ser felizes como qualquer noiva que está esperando por seu noivo.

Matthew 25:13 “Vigiai, pois, porque não sabeis nem o dia nem a hora em que o Filho do homem vem”.

“Vigiai, pois”: Vigiar ou empregar-nos principalmente nos negócios da nossa salvação. Infelizmente, quão poucos dos que são chamados cristãos estão lá que vigiam, que dormem, que estão dormindo? Quantos se apoderam com indiferença? Quantos bastante mortos?

A “vinda” do Salvador é certa. A hora precisa “quando” ele virá não é certa. Como todas as virgens deveriam ter assistido e estar prontas, nós também deveríamos. Elas que são cristãs devem estar sempre vigilantes; e as que não estão, não devem perder tempo para estarem prontas, pois em tal hora em que pensarem que não virá o Filho do Homem.

“Vigiar” significa ficar atento e não ser apanhado por outros cuja relação com Deus se desvaneceu. Os cristãos serão capazes de reconhecer os sinais e saber que Sua segunda vinda está próxima, mas ninguém sabe o dia ou a hora exata. Só precisamos viver em antecipação à Sua vinda.

Vamos dar mais uma olhada rápida em tudo isso antes de continuarmos. Todas estas dez virgens são simbólicas de pessoas que proclamam ser cristãos neste mundo. O que está errado? Ele (Jesus), está voltando para uma igreja que está sem mancha ou ruga. Onde está essa noiva sem mancha ou ruga?

Existe tanta irreverência na Igreja hoje em dia que se Jesus fosse visitar, a primeira coisa que Ele faria, seria uma casa limpa. Ele fez isso com os cambistas de dinheiro e os vendedores de pomba uma vez antes, porque eles estavam difamando o templo. Jesus lhes explicou então que a igreja é uma Casa de Oração. Primeiro de tudo, não se pode comprar o Espírito. Ninguém pode lhe ensinar as coisas de Deus.

As coisas santas de Deus são uma efusão dEle. Alguns ministros podem orar, impor as mãos sobre você, e você recebe de Deus, o Espírito Santo. Se você tem que repetir o que outra pessoa recebeu de Deus, esse é o seu dom de Deus, não o seu. Se você deseja verdadeiramente o Espírito Santo, Ele (Deus), o dará a você. Será seu e somente seu.

No dia de Pentecostes, cada pessoa foi preenchida individualmente.

Atos 2:1-3 “E quando o dia de Pentecostes chegou completamente, todos estavam de acordo num só lugar”. “E de repente veio um som do céu como de um vento impetuoso, e encheu toda a casa onde eles estavam sentados.” “E apareceram-lhes línguas entrelaçadas, como de fogo, e assentou-se sobre cada um deles.”

Naquele dia, como lemos em Actos 2:6, falava-se línguas diferentes. “Ora, quando isto se fez notar no exterior, a multidão se ajuntou, e se confundiu, porque cada homem os ouvia falar na sua própria língua.”

Vemos, Deus conhece todas as línguas do mundo. Coisas de Deus não têm que ser ensinadas (apenas recebidas). Mais uma afirmação antes de encerrarmos esta lição. Pesquise as Escrituras diariamente por si mesmo. Ore e peça ao Espírito Santo que lhe ensine. Entre num bom estudo bíblico “crendo na Bíblia” e faça o estudo da sua Bíblia parte da sua vida diária.

Deus é facilmente encontrado por aqueles que O buscam diligentemente. Peça a Deus para batizá-lo no Espírito Santo e caminhar na Luz, todos os dias até Jesus aparecer no céu para nos chamar a Ele.

Matthew Capítulo 25 Perguntas

1. Nesta parábola, o que é o reino dos céus comparado a?

2. O que indica “virgem” aqui?

3. O que indica o fato de haver “dez”?

4. O que indicam as “lâmpadas”?

5. Quem é o noivo?

6. Que tipo de igreja vem o Senhor?

7. Quantos foram sábios?

8. Porque foram os outros classificados como tolos?

9. O que simboliza o “óleo”?

10. Porque é que os discípulos esperaram na sala superior até serem baptizados no Espírito Santo?

11. Que fraquezas tinham antes de receberem o Espírito Santo?

12. O que fizeram estas virgens enquanto o noivo permaneceu?

13. A que horas é que Ele chegou?

14. Porque é que isto não fala muito bem da igreja?

15. Que descrição em 2 Timóteo 3:5 descreve a maioria das igrejas hoje?

16. O que as igrejas estão fazendo hoje em vez de construir o espírito?

17. O que as virgens fizeram assim que souberam que o noivo estava aqui?

18. O que é que as tolas pediram aos sábios?

19. O que é que os sábios lhes disseram para fazerem?

20. Explique a salvação.

21. Quando os cinco tolos foram comprar, quem veio?

22. Quem foi com Ele?

23. O que aconteceu a seguir?

24. Qual é a única maneira que podemos andar na nossa salvação todos os dias?

25. O que é que as cinco virgens tolas gritaram a Jesus?

26. Quem mais ouvimos chorar isto?

27. Que duas coisas o crente não saberá da Sua vinda?

28. Se Jesus visitasse nossas igrejas hoje pessoalmente, o que Ele faria com a maioria delas?

29. No dia de Pentecostes, como elas foram preenchidas?

30. Quem fez as línguas de fogo tecidas?

31. Como é que cada homem de todos estes diferentes países as ouviu?

32. O que são quatro coisas que devemos praticar para estar prontos?

Vá ao Capítulo Anterior |Vá ao Capítulo Seguinte

>

>

Volte ao Menu Mateus |Volte à Página Inicial |Volte ao Início

>

Outros Livros da Bíblia

Envie-nos um e-mail: [email protected]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.